Diário de Bordo

Quem disse que você precisa disto?

George Wachsmann

10 jun 2021, 7:32 (Atualizado em 10 jun 2021, 7:32)

— Doutor, tudo bem? Marquei esta consulta porque preciso tomar 3 remédios e só podem ser comprados com receita. Um deles é tarja preta. Tenho os nomes aqui neste papel.

O médico pega o papel, enruga a testa enquanto lê e, em seguida, pergunta:

— Mas como você sabe que precisa tomar esses remédios? Pela lógica, não seria o oposto? Eu te examino e prescrevo as medicações se você necessitar delas?

— É que eu vejo todo mundo tomando algum remédio, doutor. Achei que o certo era eu tomar também. Diz o paciente.

O exemplo acima é meramente ilustrativo. Apesar disso, não encontrei qualquer dificuldade em fazer o paralelo dessa situação com o mundo dos investimentos.

Digo com o conhecimento de causa de quem já viveu algo parecido, por diversas vezes e com olhos nos olhos, com muitos clientes. E continua acontecendo – agora, infelizmente, com menos olhos nos olhos do que eu gostaria.

A frequência é tanta que, inclusive, foi por meio da pergunta de um cliente que surgiu a ideia de escrever este Diário de Bordo.

Antes de explicar, deixo aqui o meu agradecimento ao Rafael, que me enviou a pergunta, e aproveito para reforçar o quanto você, cliente Vitreo, está em nosso dia a dia. Quando falamos que a interação com você é muito significativa, aqui está mais uma prova.

O Rafael me perguntou sobre como fazer o rebalanceamento entre os fundos que ele tem.

Antes de mais nada, deixa eu explicar o que isso significa: rebalancear a carteira nada mais é do que manter a proporção ideal/desejada entre os ativos no seu portfólio. De acordo com o seu perfil de investidor, você determina qual o percentual que cada ativo deve ter na sua carteira. À medida que esses percentuais mudam (sobem ou descem) ao longo do tempo com a mudança de cenário e rentabilidade, você vende/resgata alguns e compra/investe em outros para manter o desenho original.

Foi uma pergunta interessante e acredito que muitos clientes tenham dúvidas e/ou tenham atitudes como a do exemplo que trouxe no início desta edição; aqueles que se “autodiagnosticam”, ou no caso dos investimentos, aqueles que acham que precisam fazer alguma coisa. Nem sempre precisam.

Às vezes, a melhor coisa a se fazer é não fazer.

No caso do rebalanceamento de fundos, ainda mais.

Rebalancear fundos não é tão simples. Você precisa lidar com imposto, aguardar tempo de cotização, entender que nem sempre o cenário que você está vendo enquanto solicita o rebalanceamento provavelmente vai ser o mesmo quando a troca de investimentos acontecer… só para citar algumas coisas.

Mas percebo que os investidores se sentem pressionados a “ter que fazer” algo, sem ao menos entenderem se realmente precisam. E assim como o médico questiona o paciente sobre o autodiagnóstico e medicações, eu pergunto ao investidor: Quem disse que você precisa disto?

Se você sente essa pressão, fuja dela!

Eu gosto de mexer pouco na carteira. Só penso em rebalanceamento quando algo subiu de tal forma que o percentual inicial pensado ficou desproporcional, principalmente quando isso altera o risco total da carteira.

Esse é um dos pontos que fazem parte da estratégia da alocação fixa e, claro, está vinculada ao seu suitability – aquele questionário que você preenche na abertura de conta e que dá origem ao seu perfil de investidor.

Se você já tem uma carteira bem balanceada com percentuais e classe de ativos; se você tem diversificação, não faz sentido ficar tão preocupado com a frequência de rebalanceamentos.

Isso seria fantasiar que você sabe o que vai e o que não vai acontecer.

Se você sabe, não precisaria diversificar. Basta alocar aonde já vai dar certo. Concorda? Se por acaso você não sabe o que vai ou não dar certo (como eu imagino – e ainda não conheci essa pessoa que sabe) diversifique, tenha boas soluções de investimento na sua carteira e uma equipe na qual você confie, que faça a gestão ativa dos seus investimentos. O próprio investimento em Fundo de Fundos, ou FoF, já faz isso por você.

A depender da alocação, a frequência de rebalanceamento pode ser muito alta, – comprar um pouco mais do que está barato, vender um pouco do que já ficou caro – mas não necessariamente mexendo na sua carteira total. E o gestor vai fazer isso para você.

Parte do trabalho da gestão ativa é entender essa dinâmica e usá-la a seu favor.

Quando digo que aqui na Vitreo você pode apenas tomar a decisão de investir e deixar todo o restante com o nosso time de gestão, é sobre isso.

Como você também já deve saber, o AVI, o nosso Assistente Vitreo de Investimentos digital, está constantemente em treinamento para te ajudar com investimentos, resgates e rebalanceamentos.

Dito isso, assim como você deve procurar um médico para cuidar da sua saúde, ser diagnosticado e saber se precisa de medicamentos, você deve também procurar o especialista no assunto para cuidar dos seus investimentos.

Não faz bem para sua saúde financeira que você tome atitudes por conta própria (caso não tenha certeza do que esteja fazendo), muito menos que se deixe levar pela onda do mercado ou falsos especialistas.

A Vitreo tem tudo de que o seu dinheiro precisa. De soluções de investimento a gestores altamente capacitados para cuidar do seu patrimônio. E, como você já sabe, com você sempre no centro de tudo.

Aqui, a gente sabe o que a sua carteira precisa.

As melhores ideias de ações da Empiricus em um só lugar

Considerando que a Empiricus é a maior e melhor casa de análise independente do país, acredito que muita gente gostaria de ficar quietinho ali, só ouvindo tudo o que acontece nas reuniões com todos os analistas da casa.

Existe uma pessoa que não apenas participa dessas reuniões, como tem mandato livre para escolher o que há de melhor dentre as séries. Ela sabe, detalhadamente, quais são os fundamentos que embasam as indicações de investimentos de cada analista e qual timing consideram para montagem e desmontagem de carteira – incluindo o próprio Felipe Miranda, CIO e estrategista-chefe.

O nome dela é Cristiane Fensterseifer. A única analista de investimento da Empiricus autorizada a criar uma carteira de ações como essa. E ela criou. O relatório “Empiricus Best Ideas” começou em fevereiro deste ano, com o pé direito!

E não tinha como fazer diferente aqui na Vitreo. Nos inspiramos nos relatórios da Cristiane e, após o nosso processo de dupla validação, demos vida ao Vitreo Best Ideas Ações FIA.

Escrevi um documento que conta em detalhes tudo o que o fundo tem para te oferecer e todo o potencial que ele pode ter para seus investimentos. Para ler o documento, basta clicar no botão abaixo.

Quero conhecer o Best Ideas Ações

Live: O Reset do mercado de ativos digitais

A Live dessa semana será hoje (10/06) às 19h30. Os protagonistas serão Guto Belchior e André Franco.

O Guto já havia explicado (e muito bem explicado, vale ressaltar) toda a tese que permeia o Grande Reset que está para acontecer no mercado de ativos digitais. Sendo mais específico, no setor das Finanças Descentralizadas, ou DeFi.

Como o que é bom pode melhorar ainda mais, ele convidou o André para um bate-papo sobre o tema. Na Live, eles vão abordar diversos aspectos sobre o momento do mercado, as oscilações – com destaque para a forte e recente queda – e claro, todo o caminho que ainda temos pela frente.

No próximo dia 14 de julho, a rede de finanças descentralizada terá uma grande mudança em sua estrutura. O recomeço deste setor pode ser o melhor ponto de entrada para você em 2021.

Compre um ETF que investe em bitcoin pela Bolsa

Ontem (09/06), começou o período de reserva da oferta de cotas para o QBTC11.

Ele é nada mais nada menos do que o primeiro ETF 100% Bitcoin da América Latina. Sim, uma chance de investir em um ativo atrelado ao Bitcoin de forma regulada, por meio da B3.

Um passo importante na praticidade e na segurança para o investir na mais popular das criptomoedas. É possível entrar neste lançamento inédito por meio da plataforma da Vitreo. Clique abaixo para saber mais detalhes deste lançamento e decidir se vale a pena ou não fazer parte desta reserva.

Quero fazer a reserva

Atenção: antes de investir no QBTC11, leia o regulamento e as informações que constam no site qrasset.com.br/QBTC11, em especial a seção dos fatores de risco. O site do fundo é a forma de divulgação de informações oficiais do fundo.

RadioCash – Maílson da Nobrega

No episódio #19 do RadioCash, recebemos o economista Maílson da Nobrega.

Aqui no Brasil, vivemos entre altos e baixos.

Mas qual é o caminho que estamos trilhando como nação? Estamos na direção correta?

Ele diz que já pecou pelo excesso de otimismo, mas continua acreditando no país.

Neste bate-papo descontraído, ele destaca o que precisa ser feito para a economia evoluir. Inclusive, o ex-ministro está escrevendo um novo livro que já possui título provisório: “Ainda tem jeito?”

#umfundopordia

A semana foi de sete novidades, sendo uma previdência e seis fundos. A maioria dos novos produtos na prateleira possuem cashback.

Em previdência, o Opportunity Icatu Prev utiliza como base a análise macroeconômica para investir predominantemente em ativos nacionais. Os principais mercados em que os gestores atuam são os de juros, moedas e ações. O fundo cobra taxa de administração de 1,5% e de performance de 20% sobre o que exceder 100% do CDI. A estimativa é que a taxa de administração fique em 1,424% com cashback.

Já o Cox Top Brasil possui portfólio long only de ações selecionadas por meio da análise fundamentalista. A taxa de administração é de 1,75% ao ano e a de performance de 20% sobre o que exceder 100% do Ibovespa. Com cashback, a estimativa é que as taxas fiquem em 1,481% ao ano e 15,98% sobre o que exceder 100% do Ibovespa.

Por sua vez, o Arbor Global Equities busca investir em empresas que sigam tendências estruturais e que sejam escaláveis. Sua taxa de administração é de 1,9% ao ano e a de performance de 20% sobre o que exceder 100% do IPCA. A estimativa é que as taxas fiquem em 1,721% ao ano e 15,98% sobre o que exceder 100% do IPCA com cashback.

Carro-chefe da casa, o Kapitalo Zeta é destinado a investidores qualificados e investe nos mercados de juros, ações, moedas e commodities no Brasil e no exterior por meio da análise bottom-up e top-down. Sua taxa de administração é de 2% e a de performance de 20% sobre o que exceder 100% do CDI.

Ainda tivemos os três fundos da Clave, que é comandada pelo ex-CEO da asset do Itaú, Rubens Henriques: Clave Total ReturnClave Ações e Clave Ações Institucional. Os dois primeiros são destinados a investidores qualificados, e o último para investidores em geral. O Total Return é um long bias com os ativos escolhidos por meio da análise fundamentalista, enquanto os demais são long onlys com as posições de alta convicção do total return.

Ambos os fundos cobram 2% ao ano de taxa de administração e de performance 20% sobre o que exceder 100% do benchmark. Com cashback, a estimativa é que as taxas fiquem em 1,873% ao ano e 18,66% sobre o que exceder o benchmark. O Clave Ações Institucional tem o Ibovespa como benchmark e os outros dois fundos utilizam o IPCA + Yield do IMA-B com benchmark.

Vale lembrar que a Vitreo possui o programa Cashback sem conflitos. Caso você já possua algum desses e outros produtos custodiados em outras casas, você pode pedir a portabilidade. Assim, você investe nos seus fundos favoritos e ainda aproveita o benefício do cashback.

Conteúdos Relacionados

23 abr 2024, 19:45

Sobre “Drawdown” e “Buy the dip”

Saiba como fazer o rebalanceamento entre os fundos que você tem.

Ler Conteúdo

17 abr 2024, 8:34

Riscos geopolíticos, juros altos e uma nova revisão do cenário base

Saiba como fazer o rebalanceamento entre os fundos que você tem.

Ler Conteúdo

9 abr 2024, 16:55

O anúncio de Elon Musk que realmente importa

Saiba como fazer o rebalanceamento entre os fundos que você tem.

Ler Conteúdo

2 abr 2024, 16:33

Boas surpresas no primeiro trimestre de 2024

Saiba como fazer o rebalanceamento entre os fundos que você tem.

Ler Conteúdo

26 mar 2024, 18:07

The man who sold the world

Saiba como fazer o rebalanceamento entre os fundos que você tem.

Ler Conteúdo

19 mar 2024, 18:46

Quando o todo vale mais do que a soma das partes

Saiba como fazer o rebalanceamento entre os fundos que você tem.

Ler Conteúdo

Receba conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail