Diário de Bordo

À procura de um Porto Seguro

George Wachsmann

4 mar 2021, 9:36 (Atualizado em 4 mar 2021, 9:36)

Após ventos fortes e ensurdecedores, ondas grandes e muita neblina, comecei a enxergar uma luz vindo de um farol distante que poderia nos direcionar para ancorarmos em um porto seguro e mais tranquilo.

Porém, confesso que fui tomado pelo sentimento de otimismo, muito por conta da emoção em saber que meus pais seriam vacinados – e finalmente eles o foram – entretanto, fui “surpreendido” com a tempestade chamada Brasil.

Me entristece demais ver o aumento gritante do número de infectados, as UTIs superlotadas por todo o país e, após um ano da pandemia, teremos que voltar a um lockdown mais severo.

Se não bastasse tudo isso, o nosso governo flerta diariamente com uma política ora populista, ora reformista. Numa sexta-feira o presidente da Petrobras é demitido e, na segunda-feira seguinte, o governo fala da privatização da Eletrobrás, respaldando o ministro Paulo Guedes e indo em direção a mais reformas no congresso.

Estamos em alto-mar, no meio de uma tempestade, e a nossa bússola está totalmente biruta e sem saber para qual direção é o Norte.

Se “mar calmo nunca fez bom marinheiro”, o que aprendi nesses meus 25 anos de mercado financeiro é que em momentos de ruídos e turbulências precisamos ser ainda mais persistentes e consistentes em nossos investimentos.

É certo, uma hora essa tempestade irá passar e teremos que estar prontos para quando este momento chegar. Pois, mesmo que o Brasil ainda esteja muito atrás em relação a Israel, Europa e EUA no processo de vacinação de sua população, sinto que, pouco a pouco, cumpriremos essa missão e dias melhores virão para todos nós.

Aliás, se olharmos para o Reino Unido e os Estados Unidos, por exemplo, teremos um panorama do que provavelmente ocorrerá por aqui após a vacinação da população, e isso me enche de boas energias e esperanças.

Realmente espero que dentro de um curto espaço de tempo todos os brasileiros também possam ser vacinados – essa será uma grande vitória da ciência, da informação de qualidade e da população, que espera pacientemente sua vez na fila de vacinação.

Em contraponto ao otimismo da imunização, estamos navegando em mares revoltos do Ibovespa em 2021, que registrou uma queda acumulada de 6,92% até a data de ontem (03).

E não foi apenas isso, o dólar disparou para a casa dos R$5,70 e o real segue com uma das moedas mais desvalorizadas do mundo, nos últimos tempos.

Somado a isso tudo, o mercado não viu com bons olhos mais uma troca de presidente da Petrobras e, por sinal, essa foi a sétima mudança na presidência da empresa nos últimos 10 anos.

Entra governo e sai governo e o que sempre vemos são “soluções” populistas a fim de garantir seus votos na próxima eleição, em vez de discutirmos seriamente o que a Petrobras representa para o País.

O governo precisa escolher entre dois caminhos:

  1. Repetir os erros dos seus antecessores no controle de preços; ou
  2. Propor, de fato, uma política ampla de energia.

Inclusive, tivemos em nosso episódio 04, do podcast RadioCash, a honra de conversar sobre este assunto com o especialista em energia, Adriano Pires – sócio fundador do Centro Brasileiro de Infraestrutura.

Convido você a ouvir este episódio em sua plataforma de streaming preferida.

Em um bate-papo de quase uma hora, conversamos sobre alguns pontos que preocupam os investidores, como é o caso da intervenção do governo na Petrobras e a nova MP da Eletrobras.

Em resumo, em momentos de alta volatilidade e incertezas nos mercados como este, costumo recomendar que você se posicione de maneira diversificada, pois antes do lucro, precisamos é nos manter vivos.

Para isso, estamos sempre pensando nas melhores opções para você diversificar seu portfólio em diferentes classes de ativos, aqui na Vitreo.

Alguns dos nossos fundos que se destacaram no mês de fevereiro são uma boa opção para quem quer investir de forma responsável e assimétrica.

Colocando um pequeno percentual do seu patrimônio nesses fundos, mesmo que sem garantias de resultados, você poderia ter aproveitado as incríveis marcas do CriptoMoedas, que subiu 16,64% em fevereiro; seguido de perto pelo Canabidiol, com 15,24% de alta no mesmo mês. Estes resultados só não foram maiores por conta do final do mês de fevereiro.

Ao pegarmos a rentabilidade acumulada do fundo Vitreo CriptoMoeda entre o período de 28/02/2020 até 02/03/2021, o resultado é de 442,45%; enquanto o Vitreo Canabidiol acumulou uma rentabilidade de 127,76%, dentro do período de 25/10/2019 até 02/03/2021 – e não custa lembrar que todas essas rentabilidades apresentadas não são líquidas de impostos.

E como você está cansado de saber: rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Porém, dependendo do seu perfil de investidor, essas opções são excelentes para diversificação de portfólio.

Bom, aqui me despeço, entre ventos fortes e trovoadas, mas seguindo uma luz distante do farol chamado Esperança, luz essa que guia o meu coração rumo a novas soluções para que nossos clientes se sintam protegidos com seus investimentos. Pode contar comigo e com a Vitreo, sempre.

Lançamento da Semana:

Emerging Markets Equities

Lançamos na última terça-feira (02/03), um produto para quem quer ganhos no longo prazo, buscando aproveitar o fluxo de investimentos direcionado para os mercados emergentes, como China, Coréia do Sul, Taiwan, Índia, Brasil, Rússia, África do Sul e outros.

O fundo foi criado para você ter a chance de se expor a uma tese de investimento robusta, neste momento que consideramos ser um excelente timing de entrada. Desde o final de 2020, o fluxo de capital estrangeiro voltou com força aos mercados emergentes. Se aliarmos esse movimento ao cenário de juros muito baixos no mundo todo, excesso de liquidez, consenso global de dólar enfraquecido e necessidade de diversificação cada vez mais clara, expor parte do capital às diversas empresas (e setores) dos países emergentes seria uma opção estratégica e potencialmente lucrativa, por muitos anos.

Este novo fundo chama-se Vitreo Emerging Markets Equities FIA BDR Nível I, que investe em ações e BDRs (Brazilian Depositary Receipts) de empresas sediadas em países e setores com grande potencial de crescimento econômico nos próximos anos. Os países emergentes têm forte impacto no impulsionamento da economia global.

Voltado para o público em geral, o fundo tem aplicação inicial de R$ 5 mil, taxa de administração de 0,9% ao ano e não cobra taxa de performance.

O fundo segue a alocação regional do índice MSCI de Mercados Emergentes, que acumula quase 70% de alta em Reais nos últimos 12 meses.

A composição da carteira conta hoje com 6% de ações brasileiras e 94% de empresas listadas no exterior.

Destas, 74% são de exposição via BDRs negociados na B3, a Bolsa brasileira, e 20% de alocação feita diretamente em ações no exterior, com posições em aproximadamente 10 países. Dessa forma, o fundo tem exposição cambial em quase sua totalidade.

Para conhecer o novo fundo, basta vir até aqui: 

Emerging Markets Equities.

Spoiler de Lançamentos

FoF Novas Ideias

Na próxima terça-feira (09/03) vamos fazer barulho com o lançamento do Vitreo FoF Melhores Fundos Novas Ideias Multimercado FICFIM: a “incubadora” dos fundos mais promissores da indústria.

FoF Melhores Fundos Novas Ideias é um fundo de fundos que investe em “novas ideias”, fundos recém-lançados pelos melhores gestores do país, como uma incubadora.

Investir neste tipo de estratégia pode ser muito lucrativo para você, porque os fundos com patrimônio líquido menor podem manobrar seu portfólio de maneira mais rápida e dinâmica.

Assim como dissemos no Diário de Bordo passado, eu e o Kiki fomos os pioneiros nesse tipo de investimento em 2001. Agora voltamos a investir desta forma, com a inspiração no Bruno Mérola, da Empiricus, cujas ideias inspiram todos os FoFs da família Melhores Fundos.

Além disso, os gestores costumam olhar com mais “cuidado” para esses novos fundos, principalmente quando são gestores famosos de casas maiores ou tesourarias de grandes bancos que abrem novas assets.

O foco, aqui, é encontrar o melhor em matéria de novas ideias de gente consagrada (por isso o nome) e que, por enquanto, estão fora dos holofotes.

Só para você sentir um gostinho do que está por vir, olhe como está a composição inicial da nossa carteira que foi validada tanto pelo Bruno Mérola e sua equipe, quanto por nós, aqui na Vitreo:

db_img_01

O novo FoF Melhores Fundos Novas Ideias, que estará disponível para o público em geral, seguirá exatamente as mesmas características e condições dos outros da família Melhores Fundos: aplicação mínima de apenas R$ 1 mil, taxa de administração de 0,75% ao ano e taxa de performance de 10% sobre o que exceder o CDI.

O prazo de cotização do FoF Melhores Fundos Novas Ideias Multimercado para resgates é de D+60 (dias corridos) e o de liquidação é D+2 (dias úteis).

#umfundopordia

Nesta semana, a principal novidade em nossa plataforma foi oMar Absoluto. O fundo é o primeiro da Mar Asset Management e seu principal objetivo é obter o ganho de CDI + 10% com base em uma estratégia macroeconômica e com a seleção de ações com abordagem analítica utilizada em private equity. O fundo Multimercado também opera Renda Fixa.

A equipe da Mar Asset conta com três principais nomes. Bruno Coutinho tem ampla experiência no BTG Pactual e traz a escola da instituição em renda fixa e investimentos em macro. O outro gestor é Philippe Perdigão, que tem passagens pelo Opportunity e VAR Capital. Já o conselheiro Luis Moura trabalhou em empresas como 3G Capital e JGP.

Outro lançamento será o fundo Kadima Long Short Plus. Ele utiliza modelos fatoriais em sua estratégia sistemática de ranquear as oportunidades no mercado para conseguir montar os pares, comprando os bons ativos e vendendo as ações que estão com preço muito alto.

Assim como o Mar Absoluto, este fundo da gestora Kadima, que foi fundada em 2007, faz parte da recomendação da carteira Melhores Fundos Novas Ideias da Empiricus. Inclusive, na Vitreo você pode comprar esta tese por meio do FoF Melhores Fundos Novas Ideias.

Quem também começará a fazer parte da nossa prateleira é o Trígono Verbier. Visando ganhos no médio e longo prazo, o fundo busca conseguir ganhos superiores ao Ibovespa sem ter alta correlação com o índice.

Seu foco é a compra de empresas consideras small ou microcaps, seguindo a política da Trígono Capital, que é gerida pelo CIO Werner Roger e o CEO Frederico Mesnik. Ambos têm ampla experiência no mercado e tiveram passagem em bancos como o Chase Manhattan.

O Vista Hedge será a outra novidade na Vitreo. Buscando uma equipe com diversidade, o fundo utiliza uma visão macroeconômica e mistura as estratégias de análise para encontrar as melhores oportunidades no mercado. Visando o alinhamento com os cotistas, os sócios da Vista Capital também colocam seu patrimônio pessoal no fundo.

Live da Carteira Universa:

Ontem à noite (03), reunimos todas as mentes por trás da Carteira Universa para prestação de contas do fundo.

Mais uma vez, eu estava acompanhado pelo Kiki e o time da Empiricus, representado pelo Felipe Miranda, João Piccioni e Fernando Ferrer.

Em uma Live informativa, como sempre, além de falarmos do Carteira Universa, tratamos do cenário econômico internacional e brasileiro, sem deixar de lado as turbulências políticas que estamos vivendo.

Para saber tudo o que foi dito pelos especialistas da Vitreo e Empiricus na live de ontem, clique no botão abaixo que o direcionarei agora mesmo para esse nossa super conversa.

Conteúdos Relacionados

20 jun 2024, 15:07

Investidores também têm sentimentos

Após ventos fortes e ensurdecedores, ondas grandes e muita neblina, comecei a enxergar uma luz vindo de um farol distante que poderia nos direcionar para ancorarmos em um porto seguro e mais tranquilo [...]

Ler Conteúdo

13 jun 2024, 15:44

Bull Market, a  gigante de Cupertino e o que o investidor local não deveria fazer…

Após ventos fortes e ensurdecedores, ondas grandes e muita neblina, comecei a enxergar uma luz vindo de um farol distante que poderia nos direcionar para ancorarmos em um porto seguro e mais tranquilo [...]

Ler Conteúdo

6 jun 2024, 13:45

Hora de cruzar o Pacífico? Um ângulo diferente (e mais sóbrio) sobre a China

Após ventos fortes e ensurdecedores, ondas grandes e muita neblina, comecei a enxergar uma luz vindo de um farol distante que poderia nos direcionar para ancorarmos em um porto seguro e mais tranquilo [...]

Ler Conteúdo

29 maio 2024, 18:51

Mercado(s) complicado(s)

Após ventos fortes e ensurdecedores, ondas grandes e muita neblina, comecei a enxergar uma luz vindo de um farol distante que poderia nos direcionar para ancorarmos em um porto seguro e mais tranquilo [...]

Ler Conteúdo

15 maio 2024, 18:48

home bias e as oportunidades desperdiçadas

Após ventos fortes e ensurdecedores, ondas grandes e muita neblina, comecei a enxergar uma luz vindo de um farol distante que poderia nos direcionar para ancorarmos em um porto seguro e mais tranquilo [...]

Ler Conteúdo

8 maio 2024, 18:38

A velha (e boa) história

Após ventos fortes e ensurdecedores, ondas grandes e muita neblina, comecei a enxergar uma luz vindo de um farol distante que poderia nos direcionar para ancorarmos em um porto seguro e mais tranquilo [...]

Ler Conteúdo